Com filhos, agora adolescentes, os passeios são outros, os interesses outros e as lojas que eles querem visitar outras também, "of course"...

Esta é a segunda vez que vamos à loja de "teens brands" em Paris e minha filha fica maluca pelo quiosque de balas e bebidas.

Com um olhar mais curioso percebo que é linguagem deles, que estes alimentos travessos, oferecem o que eles querem: um pouco de despreocupação, imprudência, leveza, graça, alegria e piada...

E dai me questionei e questiono os colegas comprometidos e preocupados com os habitos alimentares dos adolescentes.

Não seria melhor saber mais sobre o consumo de "alimentos" dos jovens? Não seria mais prudente e certeiro entender as motivações destes jovens e saber o que eles esperam dos alimentos . Será que o discurso do nutricionalmente correto lhes atinge realmente? Ou será que temos que mudar o discurso?

O mais eficiente seria encontrar um discurso e um modo de comunicar pelos alimentos que os sensibilize sobre alimentação "saudavel" OU educar as crianças e deixar que a adolescência se exprima também através do alimento?

Paris, 12 de outubro de 2015.

Profa. Dra. Juliana T. Grazini dos Santos (teclado francês, acentos graficos da lingua portuguesa limitadissimos)

Teens want to have fun !
Regresar al inicio